• redacao@oespaco.com.br
  • (64) 33612 - 1550
image
2021-06-12 11:46:00

CPI da COVID, a Grande Comédia

A CPI do Senado para tratar dos assuntos sobre a PANDEMIA da COVID 19, já reuniu mais de 500 documentos para análises, más, se restringe no processo de trabalho à deriva, ou seja, um trabalho direcionado simplesmente pelas emoções dos senadores componentes da CPI, sem planejamento e sem rumo convocam aleatoriamente as pessoas a depor e se aproveitam do momento para demonstrar autoridade por imposição de constrangimento aos depoentes ameaçando-os de prisão, os chamando de mentirosos etc. 

A CPI do Senado para tratar dos assuntos sobre a PANDEMIA da COVID 19, já reuniu mais de 500 documentos para análises, más, se restringe no processo de trabalho à deriva, ou seja, um trabalho direcionado simplesmente pelas emoções dos senadores componentes da CPI, sem planejamento e sem rumo convocam aleatoriamente as pessoas a depor e se aproveitam do momento para demonstrar autoridade por imposição de constrangimento aos depoentes ameaçando-os de prisão, os chamando de mentirosos etc. 

Não bastasse as ameaças constrangedoras proferidas pelos componentes do processo, há os intrusos, senadores que aparecem sem ser chamado, pede a palavra e descarrega palavrões sem cabimento e de certa forma desrespeitosa a qualquer pessoa, mesmo se tratando de um réu no processo investigatório. É senador exibicionista que quer mostrar que é ou já foi delegado de polícia e aproveita para matar a saudade de sua antiga delegacia onde descarregava seu mau humor nos seus investigados, outro quer mostrar que tem formação de medicina e os supostos entendidos de direito etc. 
Há também aqueles depoentes que mais parecem comediantes e que ali comparecem simplesmente para divertir o seu público, como, por exemplo, nos casos do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuelo, o ex-secretário de comunicação Fábio e a doutora cloroquina a médica Nise. 

O ex-Ministro Pazuelo, por exemplo, além de mentir descaradamente se deu o luxo de confrontar os senadores pedindo-lhes que o respeitem a dando até carteirada “um oficial general do exército...” mas, se analisarmos os termos dos direitos das pessoas individuais, até haveremos concordar com o pedido de respeito reivindicado pelo depoente, todavia, quanto às carteiradas já é redundância pois certamente todos os senadores que ali se faziam presente sabem perfeitamente que Pazuelo apesar se comportar e agir como analfabeto ou no mínimo analfabeto funcional é um general. 
Convocação dos Governadores dos Estados – A convocação do Governadores dos Estados Federados é, seguramente inconstitucional, Apesar de a Constituição Federal não ser bem clara neste quesito, pode-se valer do princípio da separação dos poderes cabendo essa função investigativa do Governador, os Deputados Estaduais, por tanto isso cabe única e exclusivamente às Assembleia Legislativas de cada Estado. 
Além de ser muito claro na Constituição Federal essa separação dos poderes, há a Lei 1579 de 18 de março 1952,  Dispõe sobre as Comissões Parlamentares de Inquéritos CPIS, no seu artigo 58, prevê que seja assegurado aos membros da CPI todos os direitos e poderes semelhantes ao de um juiz, podendo convocar a qualquer cidadão a que julgar necessário, servidores públicos de qualquer escalão, ministros ex-ministros, delegados de polícia etc.,  todavia, em se tratando de o Presidente da República e os Governadores Estaduais, isso é vedado de conformidade com  o artigo 50 dessa mesma Lei e convenhamos nos concordar que além de Senador o Senhor Randolfe Rodrigues é Professor, será que não sabe desses impedimentos para propor e insistir na convocação do Presidente da República? 

]Certamente é do seu conhecimento, até por que deverá estar com a cópia dessa lei em suas mãos, mas, para aparecer atraindo para si os holofotes, parece que tudo vale a pena; em outras palavras podemos concluir: Vale tudo para aparecer, até mesmo se fazendo de imbecil! Considerações Finais: Levando em conta todos os discursos incultos, os chiliques de senadores, a falta de planejamento de uma direção firme além das mediocridades de Renan e de muitos dos seus páreos, certamente haverá ter prorrogações e mais prorrogações de tempo para essa CPI, sem contar que acabará em pizza assim, como muitas outras já ocorridas no Congresso Nacional.