• redacao@oespaco.com.br
  • (64) 33612 - 1550
image
2024-02-28 22:00:37

Mistério desvendado: padrastro é preso como principal suspeito da morte do pequeno Pedro Lucas

Reportagem: 
Lucas Medeiros

De ódio a morte, assim está sendo esclarecido o caso do pequeno Pedro Lucas, que chocou a população rioverdense nos últimos dois meses. Ele tinha 10 anos, e foi levar o irmão mais novo na escola, mas nunca mais foi visto.
A Polícia Civil chegou a fazer buscas pelo garoto mas ele não foi encontrado, e o caso passou então a ser investigado como um homicídio, que tem como principal suspeito o padrastro do garoto. 

Entenda o caso
Pedro Lucas desapareceu no dia 1º de novembro de 2023, quando foi levar seu irmão mais novo na escola, mas a família só procurou a polícia para denunciar a situação 04 dias depois.
Em entrevista a nossa equipe, o delegado Adelson Candeo afirmou que a demora da família em denunciar o caso atrapalhou a polícia. Isso porque muito tempo foi perdido até que se fossem iniciadas as buscas. 
A mãe do menino, Elisângela Pereira dos Santos, chorou na televisão ao falar sobre o sumiço do filho. “Eu sonho com ele todos os dias. Que meu filho vai aparecer no portão e chamar ‘mamãe’. Meu filho não está morto, não. Meu filho está vivo. Eu creio, porque sou mãe e sei”, disse a mãe.
Cerca de duas semanas após o desaparecimento do menino, o padrastro do garoto, José Domingos dos Santos falou com quase todas emissoras de televisão e chegou a pedir pistas sobre o enteado, reforçando o sofrimento da família. “Nós estamos meio abalados pela situação, a gente não esperava isso”, lamentou na época, sendo que hoje, atualmente, ele é o principal suspeito do crime. 

Perícia técnica na casa
No documento divulgado para a imprensa na segunda semana de janeiro, a polícia afirma que a criança foi assassinada de forma violenta pelo padrasto, o pedreiro José Domingos Silva dos Santos, de 22 anos. Ao detalhar o caso por meio de um documento divulgado para a imprensa, a PCGO apontou evidências sobre o crime.
No dia 18 de dezembro, a Polícia Científica fez perícia com reagentes químicos na casa da família e alguns vestígios foram encontrados. “Podemos observar que há vestígios, não podemos saber se há DNA ou não, ou se é DNA do Pedro Lucas”, explicou Breno Uchoa, perito da Polícia Científica.